• Portal Tijuca-RJ

Uerj cria unidade administrativa com a missão de implementar a gestão integrada do complexo da saúde

Entre os objetivos da Pró-reitoria de Saúde, está a elaboração de um modelo de gestão para as unidades do complexo de saúde da universidade


A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) acaba de ganhar mais uma importante unidade administrativa. O Conselho Universitário (Consun) aprovou, na última sexta-feira (11/06), a criação da Pró-reitoria de Saúde (PR-5). A função da undiade é assessorar a Reitoria na gestão do complexo de saúde, com o objeto de integrar assistência, ensino de graduação e pós-graduação, formação continuada de pessoal de saúde, pesquisa e extensão universitárias nas unidades acadêmicas da universidade, no Núcleo de Estudos e Pesquisas em Atenção ao Uso de Drogas (Nepad) e no Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente (Nesa).



Outra medida a ser adotada pela Pró-reitoria de Saúde será a organização de um plano de atendimento à saúde dos servidores e alunos, dentro dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) e sem sobrecarga aos profissionais já em atuação. De acordo com a Resolução 05/2021, um grupo de trabalho formado por integrantes de diferentes segmentos terá que promover amplo diálogo para traçar as diretrizes mais adequadas neste processo.



Nesta terça (15/06), o professor Denizar Vianna Araújo, da Faculdade de Ciências Médicas, foi nomeado para comandar a nova Pró-reitoria. O reitor da universidade, professor Ricardo Lodi, esclareceu que a criação da unidade é urgente neste momento em que vive a Uerj



“Atualmente, mais de 70% dos temas enfrentados pela Reitoria vêm da área de saúde, envolvem as nossas unidades assistenciais, e não existia, até agora, um espaço institucional exclusivamente dedicado, na Administração Central, para a resolução articulada e harmonizada dessas situações”, ressalta o reitor.


A Pró-reitoria de Saúde vai atuar, ainda, buscando fortalecer a integração acadêmico-assistencial, de modo a elaborar um modelo de gestão para as unidades do complexo de saúde da Uerj, otimizando os recursos humanos e de infraestrutura, além de consolidar a cultura da pesquisa para gerar conhecimento voltado às demandas do SUS.



“Temos que ter um locus na Reitoria para promover as discussões, envolvendo toda a Universidade, que levarão ao atendimento da comunidade acadêmica da Uerj, e, ao mesmo tempo, ao aprofundamento, em nossas unidades de saúde, da conformidade aos princípios reatores do SUS, notadamente a universalidade e a equidade, a partir de um conceito ampliado de saúde que abarque, além das ações de assistência, a prevenção de doenças e promoção da saúde da população fluminense”, conclui Lodi.



Fonte: DiariodoRio.com

1 visualização0 comentário