• Portal Tijuca-RJ

TIJUCA, A MÃE DA ZONA NORTE



A Grande Tijuca compreende os bairros da Tijuca, Praça da Bandeira, Alto da Boa Vista, Grajaú, Andaraí, Vila Isabel e Maracanã, com 366.567 moradores e moradoras. Dessas pessoas, aproximadamente 13% vivem em suas 29 favelas.



O espaço que denominou de Grande Tijuca corresponde a um conjunto de bairros, também conhecido como Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro.



Antes do início da transformação intensiva de sua natureza em cidade, que se dá com a chegada da Família Real em 1808, era parte do sertão carioca e passagem para alcançar as estradas que levavam ao interior do país colonial, o sertão brasileiro. Essas terras, localizadas a oeste do atual centro da cidade, a zona urbana daqueles tempos, eram um espaço rural com acesso dificultado pela existência de uma “fronteira natural”, o Saco de São Diogo e seus manguezais.



A transposição dessa “fronteira” ficou facilitada com a abertura de uma “passagem”, após obras de drenagem e saneamento no começo do século XX, dando início ao desenvolvimento da configuração espacial urbana, que atualmente constitui os bairros Praça da Bandeira, Maracanã, Vila Isabel, Andaraí, Grajaú, Tijuca e Alto da Boa Vista.



Ao mesmo tempo, utiliza o espaço com outro significado, o de arena ou fórum, onde são traçadas estratégias de ação local como formação política de “lideranças” comunitárias, educação ambiental, mobilização social por meio de fóruns de discussão política e cultural, reuniões para trocas de experiências e oficinas com atividades voltadas para o resgate da memória, entre muitas outras.



Ao se apresentar aos atores sociais na Grande Tijuca no ano de 1997, já reconhecia a centralidade do bairro Tijuca em relação aos demais, assim como as especificidades que dão identidade a cada um deles.



Identidades partidas entre bairros e internamente, entre suas favelas e o asfalto.



Essa área corresponde a uma fração territorial do município do Rio de Janeiro, a Zona Norte, que integra, junto com a Zona Sul, a Zona Central e a área periférica central, o núcleo da região metropolitana do Rio de Janeiro. A Zona Norte, por sua vez, abrange as 8ª e 9ª Regiões Administrativas, atualmente integrantes da Superintendência da Grande Tijuca.



Você já reparou, como a Tijuca é grande! Mas não por conta dos limites geográficos, que são consideráveis. É grande, imensa, em virtude do que representa no coração dos cariocas, e, claro, no deliciosamente tendencioso e bairrista coração dos Tijucanos.



A Tijuca ultrapassa, de muito, as dimensões do bairro. Há uma “alma tijucana” que sobrepaira em muitos lugares do Rio; que sai lá de cima, espiando de pertinho o Alto da Boa Vista, desce pela Conde de Bonfim e Haddock Lobo e chega à fronteira do Maracanã, além de subir verdejante pela floresta de mata atlântica e descer vertiginosamente até ruas tranquilas já nas cercanias de Vila Isabel.



Mas a verdadeira Tijuca também anda por nossa cidade, bela e faceira, no coração dos tijucanos, um coração orgulhoso, eternamente tijucano, mesmo quando o peito em que bate esteja fisicamente longe do bairro querido.



A alma tijucana é, a um tempo, aristocrática e popular; conservadora e progressista. Contradição, isso? Não. Temos aí, em verdade, uma dialética bairrística e existencial difícil de entender pelos não-tijucanos. Até as favelas encarapitadas nos morros da Tijuca têm esse espírito mais sofisticado, de um bairro que conserva a classe sem esquecer a ginga nas quadras de escola de samba; que se faz elegância sem deixar de lado a descontração dos bares nas esquinas de ruas ensombradas por velhas amendoeiras, ruas por onde o tijucano de hoje ainda passeia sobre um tapete de folhas caídas em inesquecíveis tarde de outono.



Tijuca dos clubes, redutos de lazer que marcaram gerações. Tijuca dos jovens cabeludos andando de lambreta muito antes dos rivais da zona sul, para se mostrar às namoradas. Tijuca dos bons colégios – sejam austeros educandários ou escolas modernas liberais.



Tijuca que nos traz, do passado, o sabor do cafezinho aromático, quente, gostoso, sorvido na porta do Café Palheta da Saens Peña.


Tijuca do comércio ativo, sofisticado, lançando moda vestida por lindas tijucanas – moças bem cariocas, expressões de uma classe média cuidada, inteligente, charmosa.



A Tijuca sempre esteve adiante de seu tempo. Onde, você pensa que se firmaram tanto a bossa nova quanto a jovem guarda? Sim, em garagens e apartamentos tijucanos, de onde rapazes e moças, inovadores e iconoclastas, saíram para conquistar o lado sul da cidade.



Tijuca de ontem, de hoje, de sempre, onde o Rio mostra também seu lado família, em casas alinhadas em vilas aconchegantes e floridas.



Tijuca, um grande bairro, um dos lugares onde mora, mais carioca e mais feliz, o coração do Rio.



INFORMAÇÕES TÉCNICAS


  • Área Territorial (2003): 42,28Km²

  • Total de Bairros (2003): 3

  • Total da População (2000): 180.992

  • Total de Domicílios (2000): 62.905





30 visualizações

Assine a minha newsletter

© 2020  Portal Tijuca-RJ - O seu bairro da internet

E-mail: contato@tijuca-rj.com.br

  • Facebook
  • Instagram