• Portal Tijuca-RJ

Império da Tijuca recebe 56 composições para a disputa do samba-enredo de 2021

Número de inscrições é um recorde na história da escola da Série A do carnaval carioca. Taxa de inscrição no concurso ajudou a comprar cestas básicas para os moradores do Morro da Formiga.




Diante das dificuldades associadas à pandemia de Covid-19, a Império da Tijuca, escola da Série A do carnaval do Rio, decidiu promover a disputa de samba-enredo para o próximo ano de forma virtual.



E foram dois os motivos escolhidos para isso: atrair compositores que não conseguem arcar com os custos da disputa tradicional e, ainda, com a taxa de inscrição comprar cestas básicas para a comunidade.



A ideia deu tão certo que a escola recebeu 56 parcerias, um recorde na história da agremiação. O resultado anima e também assusta a direção da Império, que precisou adaptar o regulamento interno para escolher o hino que vai embalar o enredo "Samba de quilombo - a resistência pela raiz", do carnavalesco Guilherme Estevão.



O diretor de carnaval Aylton Wintrich Júnior disse que a disputa – que seria numa live na internet – vai ter de mudar de formato.



"Esse número de candidatos inscritos pegou todo mundo de surpresa. Para o desfile deste ano [de 2020] tivemos cinco concorrentes, no anterior foram oito. Agora, são 56 composições. Vamos ter de reorganizar as eliminatórias porque tem concorrente de Manaus, de São Paulo...", detalhou Júnior.


O dirigente acrescentou que também há muitos compositores do Morro da Formiga, além de outros conceituados como André Diniz, Cláudio Russo, Samir Trindade, Lequinho. "Tem muito samba bom, mas não vai dar para fazer uma live com todos eles", confessou o dirigente.



O diretor de carnaval acredita que o tema "samba de quilombo", aliado à ação social promovida pela Império da Tijuca, são os grandes diferenciais do concurso para o próximo ano.



Dinheiro para cestas básicas



A escola cobrou R$ 77 de taxa de inscrição para a disputa, mas não recebeu um centavo. O dinheiro era depositado diretamente na conta de um fornecedor de cesta básicas.



Ou seja, só com a inscrição a escola conseguiu fornecer quase uma tonelada de alimentos para a própria comunidade, o Morro da Formiga, na Tijuca, na Zona Norte.



"A pandemia mudou tudo. Está tudo diferente e nem sabemos se vai ter carnaval em 2021. A escola defende que só tenha desfile se tiver vacina", frisou o diretor.


Aylton Júnior lembrou que o Morro da Formiga também é uma comunidade "muito pobre", e seguir com o carnaval, analisou, era uma forma de "ocupar a cabeça" das pessoas e também ajudar quem perdeu emprego e está com dificuldade de comprar comida.



"Teve parceria que depositou até quatro vezes mais que o valor da taxa de inscrição. Foi sambista ajudando sambista", vibrou. Concurso para 2021 foi pensado para ser simples



O diretor acrescentou que o concurso para o samba de 2021 foi pensado para ser uma ação simples e barata.



Além da taxa, os candidatos tinham de enviar partitura, letra, um CD ou pen-drive com o samba, além de um vídeo feito pelo celular na horizontal cantando a composição.



O objetivo era que nenhuma live envolvesse superprodução, justamente para atrair o compositor da comunidade, "de raiz" – aquele que não tem recursos para bancar camisetas, faixas e torcida, pagar músicos e intérpretes para as disputas tradicionais.



Depois de recebido o conteúdo, a direção da escola pretendia reunir o material e fazer uma live com o intérprete oficial Daniel Silva para a final da disputa. Mas com 56 concorrentes, a escola teve de mudar o regulamento.



Para dar oportunidades a todos os sambistas, a Império conseguiu, de graça, um salão do Tijuca Tênis Clube, onde irá fazer a apresentação de todos os inscritos. Sem patrocínio e sem recursos, ficou definido que as exibições para a diretoria não serão transmitidas pela internet.



Elas vão contar com 15 ritmistas e, para evitar aglomeração, cada parceria vai poder comparecer com apenas três representantes, sendo um deles, obrigatoriamente, um intérprete. Os outros dois podem ser compositores ou um auxiliar de canto e um compositor.



Veja como ficou o calendário da disputa



APRESENTAÇÃO

  • Dia 15 de agosto: 19 sambas, das 17h às 20h

  • Dia 22 de agosto: 19 sambas, das 17h às 20h

  • Dia 29 de agosto: 18 sambas, das 17h às 20h

SELEÇÃO

  • Dia 30 de agosto: divulgação dos 15 candidatos que irão à semifinal

SEMIFINAL

  • Dia 5 de setembro: apresentação de 15 sambas; 9 sambas serão eliminados

FINAL

  • Dia 12 de setembro: apresentação de 6 sambas e escolha do vencedor


Final terá live



A final do concurso, segundo Aylton, está prevista para acontecer numa live, nas redes sociais da escola. Os seis finalistas que não tiverem um intérprete, poderão pagar R$ 100 para fazer as passagens de suas composições pelo músicos do carro de som da escola.


"Já que nosso enredo vai falar das nossas raízes, a intenção da Império é resgatar essa essência do carnaval, de dar oportunidade e trazer de volta os talentos do Morro da Formiga. (...) Ter esse recorde de composições quando a gente nem sabe se vai ter carnaval só mostra a importância que as escolas de samba têm para a toda a sociedade", disse o diretor.


Fonte: G1.com

3 visualizações

Assine a minha newsletter

© 2020  Portal Tijuca-RJ - O seu bairro da internet

E-mail: contato@tijuca-rj.com.br

  • Facebook
  • Instagram